Thursday, May 29, 2008

42 municípios participam de campanha anti-rábica no estado



Maio será o mês de lançamento da primeira etapa da campanha de vacinação anti-ránbica deste ano, que a Secretaria da Saúde do Estado e Secretaria Municipais lançam neste sábado, 31. A meta em todo o Estado está definida: vacinar 697.565 cães e gatos a partir de um mês de vida.
campanha será realizada em 42 municípios cearenses com registros de casos de raiva canina, felina e humana nos últimos três anos. Em 2006 foram registrados 5 casos de raiva, sendo quatro caninos e um felino. Em 2007, apenas um caso canino e em 2008 também um caso canino. Só para se ter uma idéia dos bons resultados das campanhas de vacinação em 2002 o número de casos era bem maior, com 122 casos registrados de raiva canina em 14 municípios.
Conhecendo a doença
A melhor forma de se proteger contra a Raiva, uma virose caracterizada por uma encefalopatia aguda, 100% letal, que acomete animais de sangue quente, inclusive o homem, é vacinando os animais. Além da imunização, outras dicas de prevenção da doença são: evitar deixar o animal solto nas ruas, ao passear com seu bicho de estimação leve-o sempre na coleira, nunca separe briga de animais, cuidados ao pegar bichos machucados, não alimente e evite contato com animais desconhecidos.
Os sinais e sintomas da raiva em cães e gatos são: mudança de hábitos (buscam lugares escuros), mudança de comportamento (agitação ou agressividade), dificuldade para engolir água ou alimento, salivação abundante e paralisia das patas traseiras. Em caso de suspeita, procure imediatamente o Centro de Controle de Zoonoses, . A pessoa que for agredida ou mordida por um animal deve lavar o ferimento com água e sabão e procurar com urgência o serviço de saúde mais próximo.
Recomenda-se, ainda, não tocar em animais desconhecidos, com comportamento estranho, feridos ou doentes, não perturbar animais quando estiverem comendo, bebendo ou dormindo, não separar animais que estejam brigando, não entrar em grutas ou cavernas e tocar qualquer tipo de morcego (vivo ou morto) e não criar animais silvestres ou tirá-los de seu habitat natural.
O responsável pelo animal precisa cuidar: da alimentação de boa qualidade, do cumprimento do calendário de vacinação, da higiene e da proteção. "A população deve compreender que a raiva não tem cura, é letal se não atendido a tempo. Somente com os programas de imunização animal, da conscientização e participação efetiva da comunidade é que conseguiremos controlar a raiva animal em todo Estado. Com isso, haverá ainda mais a diminuição dos riscos da raiva na população humana", concluiu o veterinário coordenador da campanha no estado do Ceará.

No comments: